Dezenas de estrelas da música britânica, incluindo Elton John, Ed Sheeran e o maestro Simon Rattle, dizem que o governo britânico 'falhou de forma ver

Músicos britânicos protestam contra a burocracia para realizar shows na UE

Dezenas de estrelas da música britânica, incluindo Elton John, Ed Sheeran e o maestro Simon Rattle, dizem que o governo britânico "falhou de forma vergonhosa" com os artistas, que enfrentam restrições para fazer turnês pela União Europeia. Em uma carta publicada na quarta-feira, 20, no jornal The Times de Londres, mais de 100 músicos - incluindo Sting, Roger Waters (Pink Floyd) e Roger Daltrey (The Who), juntamente com diretores das maiores instituições de arte - disseram que o novo acordo entre Reino Unido e União Europeia, em vigor desde 1º de janeiro, deixou um "buraco onde deveria estar a prometida a liberdade de circulação para músicos".A saída do Reino Unido da União Europeia significa que os cidadãos britânicos não podem mais viver e trabalhar livremente nas 27 nações do bloco. Turistas não precisam de visto para permanências de até 90 dias, e algumas viagens curtas de negócios também são permitidas. Mas artistas e músicos não foram incluídos no acordo.A Grã-Bretanha e a União Europeia discordam sobre quem seria o responsável pela omissão, e uma acusa a outra de rejeitar um acordo a respeito de artistas em turnês.Com as novas regras, artistas do Reino Unido têm de cumprir regras diferentes nas 27 nações da UE, negociando vistos para músicos e autorizações para seus equipamentos.Muitos dizem que os custos e a burocracia tornarão impossível para artistas britânicos se apresentarem no continente, colocando em risco o status do país como potência cultural. A carta diz que as novas despesas e burocracias tornarão "muitas turnês inviáveis, especialmente para músicos jovens e emergentes, que já lutam para sobreviver durante a proibição de música ao vivo por causa da covid".O legislador do Partido Nacional Escocês Pete Wishart, membro da banda de rock Runrig, disse na terça-feira, 19, na Câmara que músicos e artistas foram "meros efeitos colaterais na obsessão deste governo em terminar com a liberdade de circulação" e controlar a imigração assim que deixou a UE. A Ministra da Cultura britânica, Caroline Dinenage, reconheceu que a situação é "realmente decepcionante", mas disse que "a porta está aberta" para negociar com a UE sobre a situação dos músicos. Ela resistiu aos apelos dos partidos de oposição para publicar detalhes das propostas feitas pelo Reino Unido durante as negociações que, supostamente, foram rejeitadas pelo blocoNa segunda-feira, 11, o governo britânico anunciou que propôs à UE "um ambicioso acordo sobre viagens de negócios temporárias que teria coberto os músicos". E "a UE recusou", disse um porta-voz do primeiro-ministro.Uma petição ao governo e ao Parlamento, pedindo isenção de visto para profissionais da música e outros artistas, já coletou mais de 247 mil assinaturas. Várias estrelas, incluindo Louis Tomlinson (One Direction), Thom Yorke (Radiohead) e Dua Lipa, pediram o apoio dos fãs ao abaixo-assinado. /Com informaçãoes da AFP

Outras Notícias

Taylor Swift cancela shows no Brasil

Após meses de incerteza, a turnê “Lover Fest”, de Taylor Swift, acabou sendo definitivamente cancelada. A inform...

A-ha confirma shows no Brasil em 2022

O lendário trio norueguês A-ha estará de volta ao Brasil em 2022. Eles anunciaram na manhã desta ...

“Resident Evil Village” terá DLC gratuita, aponta relatório da Capcom

Um relatório da Capcom divulgado nesta sexta-feira (29) confirmou que “Resident Evil Village” terá uma DLC ...

Marvel anuncia game com a Skydance; projeto será liderado pela criadora de “Uncharted”

A Marvel Entertainment anunciou um novo jogo em parceria com a Skydance New Media. O comunicado foi di...

Madonna deita na bancada de Jimmy Fallon durante entrevista. Veja o vídeo

Madonna foi a convidada do programa "The Tonight Show Starring Jimmy Fallon", nesta quinta-feira (8). A Rainha do Pop...